Homilia Segunda-Feira da Páscoa | Ano C

Segunda-feira, Oitava Pascal, C – At 2,14-32; Sl 15(16); Mt 28,8-15

A passagem do Evangelho que a Igreja coloca à nossa consideração no dia de hoje está cheio de alegria: “Alegrai-vos” (Mt 28,9). Este tempo da ressurreição de Jesus é, de fato, um tempo de muita alegria, de muita paz; alegria verdadeira e santa.

Vamos afastar do nosso coração tudo aqui que causa tristeza e mau ambiente. O cristão deve estar sempre alegre, porque, para aquele que está com Jesus Cristo, tudo vai bem, ainda que lhe cortem a cabeça, pois, neste caso, como diria São Josemaria Escrivá: se nos cortam a cabeça é porque o nosso Pai do céu quer que andemos com a cabeça cortada. Nada de revoltas. E se nos matam? Talvez seja a hora na qual Deus já esteja a querer dar-nos um abraço no céu. 

A oração com a qual nós cumprimentamos Nossa Senhora também irradia de alegria: “Rainha do céu, alegrai-vos, aleluia”. Não é que Nossa Senhora esteja triste, mas a nossa alegria é tão grande que nós mesmos ousamos dizer para Nossa Senhora essas palavras: “Alegrai-vos!” Na verdade, Nossa Senhora, que nunca perdeu a certeza da fé e da ressurreição, nos ajuda a ficar alegres, serenos, cheios de esperança e de caridade sobrenaturais.

Passemos o dia de hoje na presença de Deus, fomentemos a alegria em nossa alma, fora a tristeza e o tédio. Louvemos o Senhor, adoremos o Senhor, exaltemos o seu nome, tudo é  motivo de agradecimento “porque o Senhor ressuscitou verdadeiramente, aleluia!” E, se nos faltarem motivos para a alegria, recitemos pausadamente essa oração – o “rainha do céu” – e consideraremos os mistérios da fé que passam diante de nós. Pois, na verdade, Jesus é a causa da nossa alegria, sua salvação, sua graça, seu amor, sua bondade. Pensar na bondade de Deus e não explodir de alegria e paz, só pode ser algo verdadeiramente ímpio. Fora a tristeza! Venha a alegria!

Padre Françoá Costa
Instagram: @padrefcosta

Facebook
Twitter
LinkedIn

Biblioteca Presbíteros